Fundos de Investimento Imobiliário

Os Fundos de Investimento Imobiliário (FII)* são regulamentados pela Lei 8.668/93 e pela CVM através da ICVM 472/08. São constituídos sob a forma de condomínio fechado com o propósito de aplicar recursos financeiros no mercado imobiliário através da participação em imóveis prontos ou em desenvolvimento ou em ativos financeiros de base imobiliária.


Vantagens:

  • Renda Isenta(1) de IR para Pessoas Físicas;
  • Diversidade de aplicação;
  • Possibilidade de vender quotas no Mercado Secundário;
  • Menor ticket de investimento, comparado a outras modalidades de investimento no setor imobiliário;
  • Distribuição de rendimentos, pelo menos, semestral.
     

Público-alvo:

  •  Pessoas Física e Jurídica, fundos de investimentos e investidores em geral interessados em investir ativos imobiliários.

 

Saiba Mais:

LEIA O PROSPECTO E O REGULAMENTO ANTES DE INVESTIR

(1)Desde que o fundo possua, no mínimo, 50 cotistas; seja listado em bolsa de valores ou mercado de balcão organizado e o cotista não possua mais de 10% das cotas do fundo.

 *De acordo com ICVM nº 409, são regidos por regulamentação própria, excluindo-se desta Instrução, os seguintes fundos: Fundos de Investimento em Participações; Fundos de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento em Participações; Fundos de Investimento em Direitos Creditórios; Fundos de Investimento em Direitos Creditórios no Âmbito do Programa de Incentivo à Implementação de Projetos de Interesse Social; Fundos de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios; Fundos de Financiamento da Indústria Cinematográfica Nacional; Fundos Mútuos de Privatização – FGTS; Fundos Mútuos de Privatização – FGTS – Carteira Livre; Fundos de Investimento em Empresas Emergentes; Fundos de Índice, com Cotas Negociáveis em Bolsa de Valores ou Mercado de Balcão Organizado; Fundos Mútuos de Investimento em Empresas Emergentes - Capital Estrangeiro; Fundos de Conversão; Fundos de Investimento Imobiliário; Fundo de Privatização - Capital Estrangeiro; Fundos Mútuos de Ações Incentivadas; e Fundos de Investimento Cultural e Artístico.